Início Historia

Historia

[vc_custom_heading text=”HISTÓRIA” font_container=”tag:h2|text_align:center|color:%23ffffff”]

SOBRE MARI

Antes da chegada dos Luna e Freire à Araçá, aí pela primeira metade do século passado , era uma região habitada pelos índios potiguares , que se espalhavam pelo Vale do Paraíba, inclusive em Mamanguape, onde, ainda hoje, permanecem os seus descendentes. Com o decorrer do tempo, os índios foram cedendo terreno, aos colonizadores, com eles trabalhando no aramento da terra, na agricultura incipiente e na mono-cultura de cana-de-açúcar.
A princípio o nome Araçá, originou-se devido a grande quantidade de frutos desta espécie, que existiam na região, o povoado nasceu com a construção da Estrada de Ferro.

Em 1871, o bacharel Anísio Salatiel Carneiro da Cunha e o engenheiro André Rebouças, incorporaram uma companhia a qual teria condições de construir uma estrada de ferro entre a capital da Província e a cidade de Alagoa grande, com ramificações até às emancipadas cidades de Guarabira e Ingá. Em 1873, foi responsável pela colonização do local, onde hoje se encontra edificada a cidade de Mari. Em 07 de setembro de 1873, há evidentemente um engano, o certo seria 1883, estando corretos o dia e o mês. Isto está provado, não só pela ata, como pelo fato de que a construção da estrada de ferro teve início em 09 de agosto de 1880, e que em 30 de abril de 1881, correu em fase experimental o primeiro trem. Conforme o Decreto de Sua Majestade Imperial, de nº 7.754, o qual determina em 07 de julho de 1880, onde estabelece que a linha teria uma extensão de 121 quilômetros.
Em 1883, possui o seu primeiro templo católico, uma pequena capela, que para devoção própria e de sua família, foi construída pelo Sr. José de Luna Freire, católico praticante e chefe da estação da Companhia Ferroviária, o qual, em 1901 construiu um templo um pouco maior, onde frequentavam já bastante fieis. Foi benta no dia 10 de dezembro de 1901 pelo Revmº. Pe. Antônio Pereira de Castro, vigário na época de Gurinhém e Araçá.

SIGNIFICADO DO NOME

O município recebeu seu nome do fruto do Umarizeiro ou Marizeiro, planta outrora muito abundante na localidade. Antes de sua emancipação era conhecida como Araçá, (psiduiumcattleianum) vegetal muito encontrado naquele tempo.

HINO DO MUNICÍPIO
LETRA E MÚSICA: Maria Anunciada Dias

Parte I

Minha terra hospitaleira
Tem um lindo céu de anil
Campos vastos e verdejantes
Sol e luar primaveris
É Mari, cidade amada’
Que guardo no coração
És por Deus abençoada
Pedaço do meu Brasil

Oh! Mari terra adorada
Eu tenho grande amor
És cidade do trabalho
Terra do agricultor
O teu povo bravo e forte
Tem por ti veneração
Segue o lema da tua bandeira
União e Trabalho

Parte II

Salva oh! Terra esperança
De heroísmo fé e luz
Salve oh! Dolo rico e fértil
Que fecunda e produz
Grande berço de bonança
Teu futuro é varonil
Eia! Avante altaneira
Orgulho do meu Brasil

No teor da tua história
Vê-se a eternização
Dos heróis desbravadores
Honra e glória do teu chão
O teu povo bravo e forte
Tem a glorificação
Segue o lema da tua bandeira
União e Trabalho

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support