Prefeitura de Mari realiza supervisão no plantio de Sorgo Forrageiro na zona rural do município, com resultados surpreendentes

A Prefeitura de Mari, Zona da Mata Paraibana, através dos Técnicos da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e Agrário (SMDEA), fez supervisão no plantio de Sorgo forrageiro (boliviano gigante) e comprovou um desenvolvimento extraordinário no desenvolvimento do mesmo. Essa atividade faz parte das ações desenvolvidas pelo Projeto Propriedade Produtiva que vem desenvolvendo uma série de ações e atividades que objetivam melhorar a vida dos residentes na Zona Rural; dentre elas, está sendo realizada a ação denominada de “Boi Verde”; na qual, o bovino é alimentado com ração natural, seja inatura ou fenada. Com isso, o animal apresenta uma carne mais saudável, saborosa e macia.

Segundo a professora Aline da UFPB/CCA, a cultivar do sorgo é muito produtiva, seja pela precocidade (média de 100 dias para a colheita) seja pela quantidade de massa verde que ele oferece. Por se tratar de um experimento, o acompanhamento de se dar de forma periódica, tanto pela professora e sua equipe quanto pelos servidores da SMDEA. A perspectivas para a colheita é que seja realizada nos próximos 35 a 40 dias, dependendo do andamento do amadurecimento dos grãos.

Ainda, segundo a professora Aline, a previsão de produção é de cerca de 100 toneladas de massa verde a ser colhida por hectare. Por outro lado, o gerente de Agropecuária da SEMDEA, Erick Paiva, relatou “que a transformação do sorgo em silagem ficará em torno de 12 centavos/quilos, que segundo ele, é um preço bem competitivo se comparado aos outros tipos de ração que estão sendo vendidos no comércio. Além, é claro, da utilização da mão de obra local e da agregação de valor um produto desenvolvido no próprio município”, concluiu.

Para o secretário da SEMDEA, Severino Ramo, “o objetivo do experimento é o mesmo que norteia as demais ações da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e Agrário e da gestão pública municipal: a geração de renda, a valorização dos residentes na zona rural, a preservação do meio ambiente, com a consequente melhoria da qualidade de vida dos munícipes, resumiu o secretário da pasta”, frisou.

O trabalho de supervisão do plantio do sorgo é realizado pelo Gerente de Agricultura Adelaido de Araújo, o qual é entusiasta da política de produção de alimentação para os animais feita no próprio município.

 

COMPARTILHAR