UNIDADE MISTA DE SAÚDE DE MARI – POLICLÍNICA

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARI
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
UNIDADE MISTA DE MARI

CONSIDERANDO a reclamação que vem sendo veiculada em redes sociais pela Sra. Ismênia Figueirêdo, acerca de um possível não atendimento ao seu filho, fato esse ocorrido no último domingo, dia 8 de março, A UNIDADE MISTA DE SAÚDE – POLICLÍNICA do Município de Mari, através de sua Direção, vem de público prestar os seguintes esclarecimentos:

– De acordo com os registros de atendimentos e depoimentos de servidores que se encontravam de
plantão naquele dia, bem como, imagens do sistema de monitoramento interno, a citada senhora esteve naquela Unidade de Saúde, chegando por volta das 10:54, em busca de atendimento para seu filho;

– Após fazer o devido preenchimento da ficha de atendimento, a mesma foi direcionada com o menor para a sala de Triagem por volta das 10:57, saindo daquele serviço por volta das 11:03, passando então, a esperar o atendimento pelo médico plantonista, que naquele momento encontrava-se no local, porém acometido de problema gastrointestinal, motivo pelo qual precisou se manter, por um certo e curto período de tempo, no espaço sanitário daquela unidade de Saúde;

– Ainda, segundo relatos e imagens do sistema de monitoramento interno do serviço, a Sra. Ismênia, inconformada com a suposta demora para o atendimento do seu filho, decidiu ir embora, saindo do local por volta das 11:21, levando consigo a ficha de atendimento original sem permissão da Unidade , a qual a mesma faz questão de apresentar no vídeo veiculado em suas redes sociais;

– De acordo com o que foi apurado, o tempo de espera da reclamante durou apenas 24 minutos ao total, contados a partir do momento em que a mesma deu entrada naquela Unidade Mista de Saúde até a sua saída por livre decisão, e apenas 18 minutos desde a finalização da triagem até sua saída;

– Importante frisar que, de acordo com o resultado do serviço inicial de triagem, o menor apresentava o quadro clínico febril ( 37,9 ºC) sem outras queixas iniciais , que segundo o protocolo de atendimento previsto na classificação de risco internacional de Manchester ( cor amarela ) , o tempo de espera para o quadro clínico do menor, naquele momento, seria de até 1 (uma) hora de espera.

Desse modo e, considerando os fatos expostos, bem como, as diligências internas para
verificação da reclamação veiculada em redes sociais pela mãe do menor, afirmamos que não houve falha, negligência, omissão no atendimento ou demora injustificada , que pudesse colocar em risco ou agravar o quadro clínico do paciente.

Por fim, colocamo-nos à disposição da Sra. Ismênia para prestar maiores esclarecimentos ou receber outras informações que possam contribuir para melhor apuração da reclamação ou sugestões para melhoria dos nossos serviços prestados, bastando para isso, procurar a Unidade Mista de Mari ou a sede da Secretaria Municipal de Saúde deste Município.

Mari-PB, em 11 de março de 2020.

NOVAKNANDO FERNANDES CARVALHO
CRM-PB sob o Nº 10526
DIRETOR CLÍNICO da Unidade Mista de Saúde

WAGNA SILVA DE SOUZA OLIVEIRA
Diretora da Unidade Mista de Saúde
COREN 422475

 

 

COMPARTILHAR