A Prefeitura de Mari adquiri kit de inseminação artificial destinado ao melhoramento genético de bovinos

A Prefeitura de Mari, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Agrário adquiriu, com recursos próprios, um kit para inseminação artificial no rebanho bovino do município, que conta com todos os instrumentos necessários aos procedimentos de inseminação das fêmeas. Também foram adquiridas doses de sêmen da raça Sind Vermelha. Os próximos passos agora é fazer o monitoramento das novilhas e vacas em fase do cio, fazer a inseminação das mesmas e dá continuidade ao processo de capacitação dos criadores que estão cadastrado no Projeto de Melhoramento Genético e Sanitário de Ruminantes.

O Prefeito Antonio Gomes enfatizou que, mesmo com tantas dificuldades financeiras e diante dessa Pandemia do COVD 19 está conseguindo fazer um trabalho diferenciado com os produtores, em especial, de bovinos em Mari. “Esse é um benefício de baixo custo e ao mesmo tempo o produtor aprende a detectar cios, cuidar melhor da dieta e saúde de seus animais, mantendo seu rebanho em alto nível, deixando de lado a possibilidade de ter que manter um reprodutor no pasto, tendo gasto e desconforto na propriedade”, falou o prefeito Antonio Gomes.

 “Como o município de Mari é basicamente formado por pequenos produtores, o Projeto de Melhoramento Genético e Sanitário de Ruminantes se encaixa como uma luva mostrando aos produtores a importância de se fazer um melhoramento genético em seu rebanho. Com esse trabalho Mari se torna referência para outros municípios e desponta como o primeiro município na Paraíba a utilizar e dispensar essa técnica, aos seus produtores de bovinos”, destacou Severino Ramo, secretário da SMDEA.

A inseminação artificial é a biotecnologia mais aplicada na reprodução animal e tem como principal objetivo a disseminação da genética de reprodutores de maior valor zootécnico. Muitas são as vantagens da utilização dessa técnica, motivo pelo qual têm-se verificado sua evolução. Entre elas, pode-se destacar:

O Melhoramento genético do rebanho: permite o nascimento de crias com maior potencial produtivo, pela utilização do sêmen de touros geneticamente superiores;

A Utilização do sêmen de touros provados: aumenta para inúmeros produtores a disponibilidade de sêmen de touros que já possuem uma avaliação do desempenho produtivo de suas crias (teste de progênie);

O Maior aproveitamento do touro: na monta natural, um touro é capaz de cobrir 25-50 vacas por ano, porém, de cada ejaculado, é possível produzir sêmen suficiente para inseminar aproximadamente 300 vacas. Considerando-se a possibilidade de realizar duas coletas por semana, torna-se possível inseminar cerca de 30.000 vacas com o sêmen de um único touro durante o período de um ano;

Possibilita o uso de touros europeus: a inseminação artificial permite a utilização do sêmen de touros europeus, em vacas criadas em condições tropicais, permitindo o cruzamento entre raças (cruzamento industrial), o que, na maioria das vezes, é dificultado pela baixa adaptabilidade desses touros às condições de campo;

Controle reprodutivo mais eficiente: a necessidade da anotação de dados reprodutivos relativos à inseminação artificial fornece informações para melhor controle reprodutivo e a seleção de animais mais produtivos;

Controle sanitário mais eficiente: a utilização de sêmen de reprodutores submetidos a um rígido controle sanitário reduz a disseminação de doenças reprodutivas transmitidas durante a cobertura a campo, nos sistemas que utilizam a monta natural;

Padronização do rebanho: a utilização de poucos reprodutores promove a produção de bezerros(as) mais padronizados(as) e facilita o direcionamento dos acasalamentos das próximas gerações;

Redução do risco de acidentes: dispensa o uso de touros agressivos ou pesados que possam causar acidente no momento da monta em novilhas;

Permite o uso de sêmen sexado: sêmen sexado disponível comercialmente pode ser empregado para aumentar a proporção do nascimento de animais do sexo desejado.

Para participar do projeto é preciso se cadastrar na sede da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Agrário, localizada à rua Arnald Caldas(rua do Pastor), s/n , centro.

Vale ressaltar que as ações junto aos criadores de caprinos e ovinos continuam a todo vapor.

 

 

COMPARTILHAR