Parceria entre a EMBRAPA, CCA/UFPB, EMPAER e a UEPB possibilita a transferência de tecnologia e inserção de novas cultivares/variedades de mandioca no município de Mari

Articulação firmada pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e Agrário do Município de Mari, com EMBRAPA, CCA/UFPB e a UEPB possibilita a implantação unidade de cultivo de mandioca através de uma propagação vegetativa diferenciada. A tecnologia que está sendo desenvolvida em parceria com instituições de pesquisa tem por finalidade oferecer aos agricultores familiares e produtores rurais uma nova oportunidade para produzir mandioca de forma diferenciada da que é conhecida e praticada atualmente no Estado da Paraíba.

De acordo com o secretário da SMDEA, Severino Ramo, “a tecnologia ora utilizada, além de inserir novas variedades e cultivares de mandioca, também será trabalhada novas formas de plantio e de tratos culturais; outra novidade será a forma de produção de sementes de mandioca, hoje se utiliza a parte da planta (maniva) da qual foram colhidas as raízes; a proposta dessa nova tecnologia, trás a figura do maniveiro. Esse novo agente que fará parte do processo produtivo da cultura da mandioca tem a função de produzir somente as sementes e vender/fornecer o material para os produtores de Mandioca”, argumentou.

A parceria com a EMBRAPA se refere ao fornecimento das variedades e cultivares para a implantação dos experimentos, além de prestar orientações sobre os procedimentos a serem adotados; o CCA/UFPB desenvolve o trabalho prático na implantação do trabalho, realizando análise de solos, acompanhamento do desenvolvimento das plantas; a EMPAER presta a assistência técnica aos agricultores/produtores de mandioca e a UEPB, disponibilizou o seu campo experimental, estufas (berçário) e acompanhamento das sementes nas estufas e no transplante para o solo.

As expectativas são muito positivas para todos os atores que estão envolvidos no trabalho.

COMPARTILHAR