Prefeitura de Mari realiza plantio de sementes de capim e de sorgo objetivando a renovação de pastagem nas propriedades rurais do município


A prefeitura de Mari, situada na zona da mata paraibana, por intermédio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e Agrário (SMDEA), em parceria com a UFPB-CCA e a EMPAER realizou semeio de sementes de Capim e de Sorgo para formação de pastagem. Essa ação faz parte do Projeto Propriedade Produtiva desenvolvido pela SMDEA e tem por finalidade a melhoria da qualidade da pastagem destinada a alimentação de bovinos.
O Projeto Propriedade Produtiva vem desenvolvendo uma série de ações e atividades que objetivam melhorar a vida dos residentes na Zona Rural; dentre elas, está sendo realizada a ação denominada de “Boi Verde”; na qual, o bovino é alimentado com ração natural, seja inatura ou fenada. Com isso, o animal dispõe de uma carne mais saudável, saborosa e macia.

Conforme informou o prefeito Antônio Gomes, a qualidade da ração (natural) é apenas um dos procedimentos adotados para se ter um animal saudável e com menor custo de produção para o produtor rural. Ele acrescentou que, “outros procedimentos estão sendo adotados com o mesmo objetivo, inclusive, a capacitação para os marchantes, na qual eles serão orientados para “prática humanizada” no abate dos animais, meios de conservação e de higiene da carne, com isso, se ter uma carne de melhor qualidade na mesa do cidadão”, concluiu, o prefeito.
Para o secretário Municipal do Desenvolvimento Econômico e Agrário, Severino Ramo, a expectava é a de que os criadores possam garantir a alimentação natural para o seu rebanho tanto no período chuvoso quanto no da estiagem. “O nosso pensamento é que, o volumoso produzido em excesso no inverno, seja transformado em ração para os animais com o uso de técnicas como a ensilagem e a fenação, visto que estas práticas de conservação, praticamente, mantém os mesmos níveis de nutrientes no alimento dos animais; garantindo-se assim a engorda do rebanho nas duas estações, o que possibilitará ao produtor rural uma renda mais permanente e com menos preocupação com a alimentação dos seus animais”, afirmou o secretário.
O plantio do capim foi realizado no sítio Tomé e o do sorgo está localizado na comunidade de Lagoa do Félix. O plantio contou com o trabalho manual dos agricultores beneficiários e, também, com o uso de plantadeira mecânica.

COMPARTILHAR